CANÇÃO DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS

15:44:00





Clássico do musical infantil brasileiro, espetáculo de Toquinho e Elifas Andreato tem canções compostas para a Declaração Universal dos Direitos da Criança e estréia esse fim de semana em Sampa.

No reino da Rainha Má, as crianças são chamadas de “Coisinha”para simplificar o tratamento e estão às voltas com planos mirabolantes para convencer a todos de que precisam de mais comida. Nessa aventura, precisam vencer o fiel escudeiro da Rainha, o Primeiro Ministro, que quer dominar o mundo e ser o mais lindão do Reino.



Foram selecionadas 7 das 10 canções do disco para integrar o musical, entre elas Gente tem sobrenome, É bom ser criança,Imaginem, Natureza distraída, Herdeiros do Futuro e Aquarela, a única que não faz parte do disco A Canção dos Direitos da Criança.



A ambientação remete à era vitoriana, em meio à Revolução Industrial. Engrenagens, polias e chaminés complementam o cenário de um mundo que começa a ser regido pelas máquinas e onde as crianças são obrigadas a trabalhar mais do que gente grande. No desenrolar da história, a cenografia se desdobra e revela também objetos circenses e coloridos, e personagens característicos como o leão, o elefante e a bailarina, elementos que levam o público a um verdadeiro conto de fadas.


Com músicas de Toquinho e Elifas Andreato, o espetáculo - realização da Script Produções - tem texto e direção de Carla Candiotto, cenário e figurino de Marco Lima, luz de Wagner Freiree direção musical e arranjos vocais de Daniel Rocha. O elenco reúne Carol Badra (Rainha), Fabiano Medeiros (Menino), Igor Miranda (Faxineiro e Primeiro Ministro), Bernardo Berro(Coisinha), Carolina Rocha (Coisinha), Lucas Cândido (Coisinha),Renata Airoldi (Coisinha) e Thiago Ledier (Coisinha).

Cada uma das crianças do reino tem características bem peculiares. Há o rapaz inteligente mas prolixo, que faz todos os amigos dormirem com suas explicações; a menina cheia de ideias mirabolantes, que se expressa com a linguagem do rap, e o garoto ingênuo e bondoso, que sempre é escolhido para encarar as aventuras decididas pelo grupo. A paixão pela turma, bordões e brincadeiras de quente e frio ajudam a deixar o espetáculo ainda mais identificado com o universo da garotada.
A Rainha criada para Canção dos Direitos da Criança foge do estereótipo de poder e malvadeza de outras histórias infantis. A personagem solitária vive a conversar sozinha ou com o agressivo cachorro Vulcão. Seu motivo para ser tão má parte de um grande segredo revelado apenas no final da peça.



Inspirado na Declaração Universal dos Direitos da Criança, Toquinho e Elifas compuseram 10 músicas, cada uma para um dos 10 princípios aprovados pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em novembro de 1959. Para dar vida às canções e encenar o espetáculo, a premiada diretora Carla Candiotto (prêmios APCA eCoca-Cola Femsa) foi buscar na história a origem dos direitos da criança. Encontrou conteúdo na figura de uma intelectual, escritora e humanista inglesa, pioneira do movimento em defesa dos direitos da criança, Eglantyne Jebb (1876-1928).


Assisti uma passagem de cena e fiquei emocionada com o projeto e com a dedicação da diretora Carla Candiotto, dos atores e todos os envolvidos.

Teatro Shopping Frei Caneca
Rua Frei Caneca, 596-7o andar – Consolação.
De 12 de setembro a 1º de novembro

Sábados e domingos às 16 horas

Classificação Livre

Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia) na bilheteria do teatro ou no site www.ingressorapido.com.br .




VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM