Mostra Cine Curtinhas apresenta curtas-metragens infantis brasileiros e convida a família a criar bonecos e cidades com papel

10:26:00





Para trazer os pequenos para o mundo das telonas, o Itaú Cultural promove, no sábado e domingo dos dias 3 e 4 de outubro, o Cine Curtinhas, com exibição de 14 curtas-metragens infantis brasileiros. Nesta edição, a classificação de todos é livre e os dois dias somam um pouco mais de 80 minutos de filmes. A programação apresenta animações realizadas com diversas técnicas, das tradicionais até as digitais, passando pelo stop motion, e apresenta obras sobre preconceito, pertencimento e consciência ambiental, medos e relações de amizade. Pais e filhos podem participar, ainda, da oficina Monta e Move, do Coletivo de Ventiladores, da Feirinha de Troca de Livros, CDs e DVDs e do Cantinho da Leitura. A programação faz parte do Fim de Semana em Família.

As oficinas
Antes da sessão, às 14h nos dois dias, a criançada é convidada a experimentar e a criar bonecos, seres, lugares, espaços, movimentos, histórias, com o uso de papeis variados, tesoura e cola. A oficina do sábado se chama Monta e Move: Boneco que Baila e a de domingo Monta e Move: Cidades de papel. Ambas são comandadas pelo Coletivo de Ventiladores, dirigido pelos artistas Juliana Notari e Fábio Supérbi.


Em Boneco que Baila são construídos bonecos com papéis de diferentes texturas e cores. A família aprende a elaborá-los com muitas articulações, o que permite movimentos diversos. A partir disso cada um é provocado a descobrir e propor uma dança própria. A técnica escolhida é o boneco de vara e bidimensional, bastante versátil. Em Cidades de papel, a segunda oficina, o público é instigado a criar, com papel kraft, uma cidade pequenina, com habitantes, construções, animais e seres reais ou imaginários. Ao final, todos podem contar as histórias desses lugares tendo a música para auxiliar e impulsioná-los.

Os filmes
Sempre com início às 16h, o Cine Curtinhas contempla filmes com técnicas variadas de animação, realizados por diretores consagrados no gênero e jovens diretores, com o objetivo de apresentar para as crianças e os pais um breve passeio pelos curtas-metragens de animação já realizados no Brasil. Há desde filmes curtinhos, de um minuto, sobre uma brincadeira com pipa, até animações menos narrativas.


No primeiro dia são exibidos seis filmes de quatro estados diferentes. O que dá início a programação é do Rio de Janeiro, chamado E o vento... me levou!, de William Côgo. A história se desenvolve em torno de Leleco e sua pipa. O garotinho tenta brincar com ela, mas o vento é forte demais e não ajuda. Logo depois, o repórter Toni investiga o universo dos brinquedos em mais uma matéria para a TV da Estante. O filme é Lala – TV da Estante - Brinquedos, de Jon Russo e Thomate, direto de Ribeirão Preto – SP.

A diversão da tarde continua com a animação catarinense em Stop Motion, Super Plunf, de Camila Kauling Rumpf e Henrique Luiz Pereira Oliveira. Tem também o curta de Andrés Lieban, AmigãoZão, e o de Paolo Conti, Minhocas, que aborda o dilema do questionamento, enfrentado por pais e filhos. No vídeo, Júnior está crescendo e ainda não conseguiu do pai, da mãe e do avô nenhuma resposta convincente para uma questão que não para de intrigá-lo: por que é proibido cavar para cima? O goiano Viagem na Chuva, de Wesley Rodrigues, é inspirado no animador japonês Hayao Miyazaki, do Studio Ghibli, e encerra a programação do dia. Nele, a chuva, assim como o circo, percorre um longo caminho até seu lugar de destino. Quando os dois se vão, ficam as lembranças.

No domingo, a maratona de oito filmes conta com dois inspirados em obras literárias: Encantadores de histórias, baseado no universo das Mil e Uma Noites, e Menina bonita do laço de fita, que se inspira na obra homônima de Ana Maria Machado. O primeiro, de Brasília, criado pelo Coletivo Ora Bolas, celebra a continuidade da vida e o renascimento do maravilhoso, percorrendo por uma atmosfera mágica onde reinam gênios e humanos viajantes por terras infinitas e inimagináveis. O segundo, de Diego Lopes e Claudio Bitencourt, de Curitiba, leva à reflexão o aspecto racial e o não-preconceito, por meio da convivência harmoniosa de indivíduos de raças e cores diferentes. Para isso, conta a história de um coelho que, apaixonado pela cor negra de sua vizinha, faz tudo para ficar igual a ela. Depois de várias tentativas frustradas, acaba encontrando a felicidade ao se casar com uma coelha preta e ao ter filhos brancos, pretos e malhados.


O dia também conta com o Meu Foguete, de Marcelo Bala e Andrea Pesek, sobre o sonho de um menino de criar um foguete que viaje mais rápido do que a velocidade da luz. Depois, Luciana Eguti e Paulo Muppet, de São Paulo, apresentam A Caixa. O tamanho que não cai bem, de Tadao Miaqui, é fruto de uma oficina do diretor realizada com os alunos da Escola Almirante Alberto da Mota e Silva. As crianças realizaram o roteiro, música e animação com Miaqui. Boneco de Pano, de Deuilton Júnior, e Menina da Chuva, de Rosaria, também fazem parte da lista do dia.  Que medo! - Hugo, o monstro, de Humberto Avelar, mostra esse monstrinho que mora em baixo de uma cama. Porém, Hugo tem um problema: ele não assusta ninguém. Na verdade, ele tem medo de uma criatura desconhecida, maior e mais assustadora, que vive em cima da sua cama.

Ainda tem um espacinho para a literatura: de 14h às 17h, estarão montados no Piso Térreo do instituto a Feirinha de Troca de Livros, CDs e DVDs e o Cantinho da Leitura, com o acervo literário infanto-juvenil do instituto.

SERVIÇO:
Fim de Semana em Família

Monta e Move: Boneco que Baila
Oficina com Coletivo de Ventiladores
Dia 3 de outubro
Às 14h
Local: Sala Multiuso
Duração: 90 minutos
30 vagas (inscrições com 30 minutos de antecedência e por ordem de chegada)
Classificação livre
Entrada franca

Monta e Move: Cidades de papel
Oficina com Coletivo de Ventiladores
Dia 4 de outubro
Às 14h
Local: Sala Multiuso
Duração: 90 minutos
30 vagas (inscrições com 30 minutos de antecedência e por ordem de chegada)
Classificação livre
Entrada franca

Cine Curtinhas
Dias 3 e 4 de outubro
Às 16h
Duração: 60 minutos
Sala Itaú Cultural
249 lugares
Classificação livre
Entrada franca (retirada de ingressos a partir das 14h)
Estacionamento com manobrista: R$ 14 uma hora; R$ 5 a segunda hora; e mais
R$ 4 p/ hora adicional / Sábados e domingos, preço único de R$ 10
Estacionamento gratuito para bicicletas
Acesso para deficientes físicos
Ar condicionado
Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Fones: 11. 2168-1776/1777

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM