Papai cuida dos filhos, a mãe deixa?

17:57:00

Você mamãe deixa o papai participar ativamente da criação dos filhos? Você papai participa de livre espontânea vontade ou por livre pressão?

Tenho dois filhos e com a Manuella inclui muito mais o papai nas tarefas, mas quis ser a super mulher e acabei pegando tudo para mim, com o Arthur não adiantava exigir muito a participação do pai, porque ele sabia ou pensava que eu não iria deixar, daí eu já não podia reclamar.

Por isso amei essas dicas da Bepantol Baby e quis dividir com vocês.



Compartilhe – Ninguém nasce sabendo, e cuidar de um bebê não é uma tarefa fácil. Ao compartilhar o mínimo de conhecimento sobre a rotina do filho, a mãe pode ajudar o pai a perder o medo e participar ainda mais dos cuidados.

Divida a responsabilidade – Ao longo do dia, são muitas as vezes em que o bebê precisa ser amamentado e ter sua fralda trocada. Para a mãe, essa rotina, por mais que faça parte dos primeiros meses de vida materna, é um pouco cansativa. Por isso, quando o pai estiver por perto, delegue algumas tarefas para que você possa se alimentar e tomar um banho com mais tranquilidade. Assim, o pai também vai se tornando tão responsável como a mãe.

Na madrugada – Bebês recém-nascidos mamam de hora em hora, inclusive de madrugada. Essa é uma oportunidade para o pai participar, seja levando o bebê até a mãe para ser alimentado, colocando-o para arrotar ou trocando a fralda.

Não critique – Cada um tem seu jeito de cuidar do bebê, e se o pai faz diferente de você, isso não quer dizer que ele está fazendo errado. É apenas o jeito dele. Isso vale também para a forma como ele brinca e estimula o neném. Não o censure.

Momento pai e filho – Permita que eles tenham o momento deles, seja lendo historinhas, cantando ou brincado. Além de fortalecer o vínculo entre eles, esse tipo de contato também incentiva o desenvolvimento das crianças.

Tarefas de casa – Os pais também podem compartilhar com a mãe as tarefas com a casa, preparando a comida, colocando a roupa para lavar, enfim, contribuindo de alguma forma para que essas responsabilidades não sejam apenas da mãe.

Incentive a paternidade ativa – Ninguém se torna pai de um dia para o outro. É preciso praticar, se envolver e estar disposto a cuidar do filho em todos os sentidos, não apenas financeiramente, mas também  emocionalmente,  construindo vínculo dia após dia. E a mãe tem o papel de envolver o pai e não o excluir dessa missão de ser participativo.


Sampa Abraços

Ana Paula Porfírio

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM