Cine Curtinhas no Itaú Cultural

15:25:00

A programação de filmes de animação brasileiros para o público infantil, leva à Sala Itaú Cultural obras de todas as regiões do Brasil; os pequenos e seus acompanhantes também podem se divertir na mesma data com uma contação de histórias do grupo Mãos de Fada que trabalha com Libras, a Língua Brasileira de Sinais, sensibiliza e amplia o contato
com a comunidade surda e aproxima dos ouvintes.


As histórias de um galo danado e bagunceiro que só canta na hora que quer, de um joão-de-barro que tem medo de ir para escola, do menino e seu companheiro, o pé de macaxeira, e até de um camaleão com poderes são algumas das aventuras apresentadas no Fim de Semana em Família dos dias 24 e 25 de setembro, sempre às 16h, e, ainda, com distribuição de pipoca.

Nesses sábado e domingo, o Itaú Cultural mostra 13 animações infanto-juvenis, somente de produções brasileiras e de todos os cantos do país, de norte a sul, em mais uma edição do Cine Curtinhas. Uma vez mais, o instituto colocou recursos de acessibilidade, com interpretação em Libras, diretamente nas obras.

A proposta é estimular o contato das crianças e pais com o universo do cinema, além de promover a produção cultural do país. Nesse ano a programação traz filmes de Diego Velasco, Giovanni Scoz Girardi, Guilherme Araújo, Humberto Avelar, Eva Furnari, Alê Camargo, entre outros. A interpretação em Libras que se vê nos filmes é do grupo Mãos de Fada, em gravações prévias e exibidas diretamente na tela. Isso foi pensado para que a criança surda possa aproveitar melhor as animações, já que é mais difícil para a compreensão quando o intérprete fica em cima do palco.

Nesse mesmo fim de semana, às 14h, as integrantes do Mãos de Fada apresentam ao público ouvinte e surdo uma contação de histórias narrada simultaneamente em Libras e em português,de modo a que os universos alcancem a todos. O intuito é sensibilizar o público ouvinte, fazendo a ponte entre a comunidade surda e suas necessidades.

Inspiradas nas histórias de autores brasileiros as contações convidam as crianças e seus acompanhantes a vivenciar infinitas possibilidades e compreender os contos de forma diferente. Entre os escritores estão Luiz Câmara Casculo, autor de Contos Tradicionais do Brasil e Lendas Brasileiras para Jovens e Ricardo de Azevedo, que escreveu Armazém do Folclore e Contos de Adivinhação.

Cine Curtinhas

No sábado, 24, o primeiro curta é de Thayssa da Silva Telles, do Rio de Janeiro, Aprender fazendo arte: Tartaruga Marinha. A produção fala sobre o animal e traz ao público conhecimento sobre sua vida. Em seguida é a vez de Às Dez, que conta a história de um passarinho que sai de sua casinha às 10 horas para cantar as horas e sempre uma menininha tenta alcança-lo. A obra é de Diego Velasco, de São Paulo. Quati, de Giovanni Scoz Girardi, de Florianópolis, e João, o galo desregulado, de Alê Camargo e Camila Carrossine, de São Paulo, contam, cada um, a história desses dois animaizinhos, que tem hábitos bem inusitados. No primeiro, o quati é chocólatra, mora em Foz do Iguaçu e sempre que vê um turista com a guloseima na mão faz de tudo para consegui-la. Já o galo de Alê Camargo e Camila Carrossine canta à hora que quer.

Não seja quadrado, de Isaac Braz, do Belém, narra a dificuldade da figura geométrica de quatro vértices, já quem sem poder pular ou rolar o quadrado não consegue sair para brincar. Os dois últimos filmes do dia, apesar de serem de cidades diferentes, Goiânia e Rio de Janeiro, tem crianças como personagens – uma é aprendiz de bruxa e um menino tem como melhor amigo um pé de macaxeira. Aniz, a bruxinha aprendiz é de Guilherme Araújo. A garotinha tem uma avó Bruxa, a Belatrix, e quando a visita e vai até o porão toda a magia acontece. Diego Viegas é o diretor de Josué e o pé de macaxeira, que mostra as peripécias do menino e sua árvore. O pequeno trocou seu burrinho pela macaxeira, e descobriu que não são apenas os feijões que podem levar a uma aventura.

No dia 25, domingo, a sessão começa com Godofredo –Interruptor, de Eva Furnari, de São Paulo. Um menino encontra um interruptor que acende tudo o que encontra pela frente, revelando um olhar novo ao objeto. Depois, em Voa, João, de Huberto Avelar, do Rio de Janeiro, um João de Barro pequenininho tem medo de ir para e escola mas precisa sair da proteção de seu ovo e aprender a voar para superar seus limites. Dois camaleões brigam para saber quem será o dono do pedaço e quem é mais poderoso tendo como armas a mudança de cor da pele. Essa disputa é contada em A fábula do camaleão, de Clayton da Silva Viana, de São Paulo.

Uma Estrela no Quintal, de Danielle Divardin, de São Paulo, mostra a pequena Clarisse, uma menina de cinco anos, cheia de imaginação. A garota sonha em alcançar a estrela mais brilhante até que um dia recebe um presente especial vindo do céu.  Em seguida, de Porto Alegre, o filme de Lisandro Santos A Fábula da Corrupção conta da história de um homem que vive com seus animais de estimação, o cachorro, o gato e o jumento em um armazém de beira de estrada, e nem imagina que há outros moradores no porão.

O ciclo de curtas é encerrado com Mãe D’água, de Lamonier Angelo, de Salvador: Chico tem um grave problema, seu avô foi hipnotizado pela Mãe D’água e levado para um mundo desconhecido, agora ele tem de achar uma maneira de salvá-lo.

Cantinho da Leitura e Feirinha de Troca

A partir das 13h30, a família pode se divertir com o Cantinho da Leitura e Feirinha de Troca. No Cantinho estão disponíveis 30 publicações do acervo infantojuvenil da biblioteca do instituto. Esse espaço é montado para se ler e conhecer histórias. Uma oportunidade para novos aprendizados e descobertas.

Na Feirinha de Troca, os pequenos podem trocar uma obra infantojuvenil – como livro, gibi e DVD – por outra, escolhida entre os materiais disponibilizados pelo Itaú Cultural. No espaço, monitores e voluntários do Programa Itaú Criança, da Fundação Itaú Social, estão à postos para ajudar no que for preciso.

PROGRAMA 1
Dia 24, sábado 
Às 16h

Aprender fazendo arte: Tartaruga Marinha, de Thayssa da Silva Telles com orientação da professora Noni Geiger,
(Rio de Janeiro - RJ, 2013, 1min05)

Às Dez, de Diego Velasco,
(São Paulo - SP, 2012, 03min)

Quati, de Giovanni Scoz Girardi,
(Florianópolis - SC, 2014, 2min53)

João, o galo desregulado, de Alê Camargo e Camila Carrossine,
(São Paulo - SP, 2013, 10min)

Não seja quadrado, de Isaac Braz,
(Pará - Belém, 2015, 1min55)

Aniz, a bruxinha aprendiz, de Guilherme Araújo,
(Goiânia - GO, 2015, 07min09)

Josué e o pé de macaxeira, de Diogo Viegas,
(Rio de Janeiro - RJ, 2009, 12min20)

PROGRAMA 2
Dia, 25, domingo
Às 16h

Godofredo – Interruptor, de Eva Furnari,
(São Paulo - SP, 2009, 5min)

Voa, João, de Humberto Avelar,
(Rio de Janeiro - RJ, 2014, 04min45)

A fábula do camaleão, de Clayton da Silva Viana,
(São Paulo - SP, 2012, 3min30)

Uma Estrela no Quintal, de Danielle Divardin,
(São Paulo - SP, 2010, 6min50)

A Fábula da Corrupção, de Lisandro Santos,
(Porto Alegre - RS, 2010, 08min15)

Mãe D’água, de Lamonier Angelo,
(Salvador - BA, 2014, 12min)





Fim de Semana em Família

Dias 24 e 25 de agosto

Contação de histórias com Grupo Mãos de Fadas
Às 14h
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: Livre
Piso 1
25 vagas
Entrada gratuita (inscrições com 30 minutos de antecedência)


             Interpretação em Libras

Cine Curtinhas
Às 16h
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: livre
Sala Itaú Cultural
247 lugares
Entrada gratuita (retirada de ingressos a partir das 14h)


             Interpretação em Libras

Cantinho da Leitura e Feirinha de Troca 
Das 13h30 às 16h
Piso Térreo
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita

Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Fones: 11. 2168-1776/1777

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM