Circo do Beco

14:27:00

Serão apresentados os espetáculos criados em 14 anos de atividades, Carlos Felipe em Apuros (dia 2 de abril), Quebrando a Bacia (dia 9 de abril), O Omelete (dia 16 de abril), É Nóis na Xita (dia 23 de abril), Besouro Mutante (dia 28 de abril) e Zé Preguiça (dia 1º de maio).


Técnicas de malabares, espetáculo com Fusca, conto inglês são alguns dos ingredientes dos espetáculos do Grupo Namakaca que faz mostra de repertório no Circo do Beco, na Vila Madalena, de 2 de abril a 1º de maio, com ingressos gratuitos. O grupo foi contemplado com o Edital de Apoio a Criação Artística – Linguagem Circo, da Secretaria Municipal de Cultura.

Formado pelos artistas circenses Cafi Otta, Du Circo e Montanha Carvalho, o Grupo Namakaca  foi criado em 2004 com a proposta de ampliar, contribuir e preservar os horizontes da linguagem do palhaço e das artes do circo. .


Dia 2 de abril, segunda-feira, às 21h.

Carlos Felipe em Apuros

Carlos Felipe é um homem elegante, educado e fino.  Sua vida segue aparentemente em equilíbrio, mas seu universo é repleto de pequenos problemas.  A partir daí técnicas de equilibrismo, malabares e palhaço são usadas para que Carlos Felipe e a plateia divirtam-se sem parar.  Um espetáculo simples, quase sem texto, baseado na relação entre o artista, o público e o espaço a sua volta.

Direção: Grupo Namakaca. Duração: 50 minutos. Classificação etária: Livre.
_________________________________________

Dia 9 de abril, segunda-feira, às 21h.

Quebrando a Bacia

O espetáculo conta a difícil rotina de trabalho do contra-regra atrapalhado do Circo Kapput. Limpar o traseiro do elefante acrobata, escovar os dentes da girafa bailarina, e alimentar um leão banguela são só algumas das aventuras que fazem parte do dia-a-dia do nosso herói. Atrás das cortinas do picadeiro, o personagem transita por vários tipos do imaginário do circo: malabarista, palhaço, mágico, tudo terminando sempre em grande confusão. Como no momento em que se arrisca no picadeiro para realizar uma antiga performance da família, o inimitável número das bacias chechenas.

Direção: Alê Roit. Duração: 50 minutos. Classificação etária: Livre.

________________________________________

Dia 16 de abril, segunda-feira, às 21h.

O Omelete

Quem nasceu primeiro? O ovo ou a galinha?  O artista Du Circo responde esta pergunta com uma mistura de ingredientes: técnicas circenses, muita habilidade e pitadas generosas de humor. Um espetáculo que revive momentos inesquecíveis do imaginário circense. Apesar de estar sozinho no palco, Du Circo divide a cena com o público o tempo inteiro. A participação ativa da plateia é uma das características principais do espetáculo.

Direção: Grupo Namakaca. Duração: 50 minutos. Classificação etária: Livre.

_________________________________________


Dia 23 de abril, segunda-feira, às 21h.

É Nóis na Xita

Carro chefe do grupo, esse espetáculo circense mostra o convívio entre três personagens: Du Circo, Montanha e Cafi, que disputam os aplausos do público, aceitando os próprios equívocos como fonte de improvisação. Além de malabarismos, monociclos, acrobacias e palhaçadas, o espetáculo é também musical, brincando com ritmos tipicamente brasileiros e instrumentos da cultura popular como cavaquinho, pandeiro e percussão.

Direção: Alê Roit. Duração: 50 minutos. Classificação etária: Livre.

_________________________________________


Dia 28 de abril, sábado, às 16h.

Besouro Mutante

Três vendedores charlatões rodam o mundo divulgando seu incrível produto: o Elixir Besouro Mutante, uma bebida milagrosa capaz de resolver todos os males, físicos e psíquicos. A prova da sua eficácia é a transformação do Fusca 73, antes conhecido como Tétano, em uma máquina incrível. Utilizando suas habilidades circenses, os três caixeiros viajantes tentam convencer a plateia dos poderes de seu produto, transformando até mesmo os próprios espectadores, que descobrirão habilidades que nem imaginavam ter.

Direção: Rhena de Faria. Duração: 50 minutos. Classificação etária: Livre.

_________________________________________


Dia 1º de maio, terça-feira, às 17h.

Zé Preguiça

A peça infantil é uma infiel adaptação de Lazy Jack, conto folclórico britânico que imortalizou a figura arquetípica do preguiçoso presente em diversas culturas, inclusive no Brasil,  com o emblemático Jeca Tatu, personagem criado por Monteiro Lobato. Premiada em 2008 no 12º Cultura Inglesa Festival como Melhor Espetáculo Infantil, seu roteiro é estruturado a partir da interpretação de três galos narradores, que cantam, tocam e improvisam versos. Em seguida o que se vê é uma divertida sequência de números e esquetes cômicos, onde a trupe mostra seu diversificado repertório de técnicas circenses.

Direção: Lu Lopes. Duração: 50 minutos. Classificação etária: Livre.



CIRCO NO BECO

Rua Belmiro Braga, 31 – Vila Madalena

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM