Mergulho nos encantos da cultura indígena

Entre os 5 e os 11 anos de idade Rita Carelli fez diversas viagens com seus pais (a antropóloga Virgínia Valadão e o cineasta e indigenista Vincent Carelli) para a aldeia dos Enauenê-Nauê, no Mato Grosso. O contato com uma língua totalmente diferente, a convivência em casas feitas de palha, o banho no rio e o futebol, que eles jogam só com a cabeça, transformou seu olhar não só para a questão indígena, mas também sobre as diferenças sociais e peculiaridades culturais. Este livro nasceu justamente dessa rica experiência da escritora.

Minha família Enauenê (FTD Educação, 48 páginas, R$ XX) narra a história da própria Rita, uma menina branca, da cidade, que vê as separações rígidas dos papéis dos homens e das mulheres desta aldeia do Mato Grosso: as meninas circulavam por trás das casas de palha cuidavam da comida, do fogo, dos bebês, já os meninos brincavam pelo pátio, nas árvores e pelo rio. Meninos e meninas são se misturavam. Foi então que, num feito inédito para o povo Enauenê, resolveu deixar as obrigações das meninas e seguir os meninos. Enturmada com seus novos irmãos, a menina se divertiu muito, tomou banho de rio com eles, disputou o arco e flecha, aprendeu a remar, mas será que foi feliz assim para sempre? O leitor verá que ela descobriu que ser mulher na aldeia também tem sua alegria e que se reintegrar às atividades femininas não é uma tarefa banal.

Belas ilustrações da argentina Anabella López – que misturam as linguagens da pintura e da colagem – complementam a delicada narrativa. Esta obra apresenta, de forma original, a influência dos indígenas em nossa cultura e a importância de preservar esse mosaico cultural nacional. Um livro que toca em questões como a divisão do trabalho, a diversidade cultural e os diferentes modos de vida.

Minha família Enauenê também conta com o posfácio da antropóloga Betty Mindlin e com um texto da especialista em Etnologia Indígena e pesquisadora da Unesco, Ana Paula Lima Rodgers, que nos conta mais sobre o modo de viver dos Eunauenê-Nauê e algumas de suas dificuldades nos dias atuais. “Este livro é uma declaração de amor aos Enauenê-Nauê, povo mágico que tanto me deu, e, em especial, à família indígena que me acolheu”, declara Rita Carelli.

A obra será lançada no dia 16 de setembro, domingo, às 15 horas, na Livraria da Vila da Fradique Coutinho.


Minha família Eunauenê
Editora: FTD Educação
Autora: Rita Carelli
Ilustração:  Anabella López
Número de páginas: 48
Indicação: A partir dos 10 anos (5o ano – EFI)

Lançamento Dia 16 de setembro de 2018 das 15 horas às 18h

Livraria da Vila – Fradique Coutinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adbox

Sampa Com Crianças no Instagram