Férias de julho no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

O Programa CCBB Educativo oferece mensalmente visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais que dialogam com a programação do CCBB. Em julho, mês de férias escolares, o CCBB São Paulo turbina sua oferta de atividades com o Lugar de Criação Especial Férias de Julho, agora de quarta-feira a domingo, e oferece ações de formação de público relacionadas à programação teatral infanto-uvenil “Três Histórias de Amor para Crianças”, com os musicais da dramaturga Duda Maia, às sextas, sábados e domingos.

O Espaço de Convivência no Mezanino estará animado, com extensa programação do Lugar de Criação Especial Férias de Julho, de quarta a domingo, às 10h e 14h. Os educadores e artistas especialmente convidados para pilotar essas atividades educacionais e práticas nas férias são Raifah Monteiro, Coletivo GrausunS, Elilson e Amarilis, cada um assumindo por uma semana.

No dia 3 de julho, quarta-feira, o projeto Com a Palavra recebe o dramaturgo, pesquisador e crítico Daniel Toledo, que conversa com o público sobre a exposição, trazendo uma leitura da curadoria a partir de sua experiência como crítico especializado em artes cênicas, performance e artes visuais.

No dia 28 de julho, domingo, às 12h, a educadora e produtora musical Amarilis apresenta o musical “O Planeta Agradece”, dentro do projeto Múltiplo Ancestral, trazendo mensagens importantes a respeito de temas como o consumo descontrolado e ações de reciclagem.

As atividades gratuitas do Programa CCBB Educativo – Arte e Educação se articulam à exposição “Vaivém” em cartaz até 29 de julho, sob curadoria de Raphael Fonseca, que reúne 141 artistas, com pinturas, esculturas, instalações e performances, produzidas do século XVI até os dias de hoje. O denominador das mais de 300 obras são as redes de dormir, associadas à cultura ameríndia e à própria formação cultural do Brasil.

Destaques:

Lugar de Criação – Férias de Julho  

Quarta, Quinta, Sexta, Sábado e Domingo, das 10h às12h e das 14h às 16h
Duração: 2h | Capacidade: até 20 pessoas
Local: Mezanino/ Espaço de Convivência
Durante o mês das férias, os educadores do CCBB e desenvolvem uma programação especial visando a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte para as crianças e suas famílias. Também é um espaço que recebe artistas e educadores residentes, que se juntam à equipe de educadores no desenvolvimento de propostas específicas para crianças e famílias em processos de experiência com a arte.

Quarta, Quinta e Sexta-feira – 3, 4 e 5 de julho – com o educador convidado Raifah Monteiro - Como nasce uma obra de arte: Mãos à obra!

A atividade propõe vivências inspiradas por culturas tradicionais, enquanto alguns exercícios de caráter coletivo vão sendo integrados as diferentes sessões do Lugar de Criação. Para a etapa inicial está prevista a produção de um painel com desenho e pintura e a confecção de adereços. A ideia central que orienta essa atividade é que uma obra passe a ser construída coletivamente, envolvendo diferentes participantes e linguagens.  Estão previstas conversas sobre a historicidade de manifestações populares brasileiras.

Sábado e Domingo - 06 e 07 de julho – Como nasce uma obra de arte: Matrizes Brasileiras
A partir da produção de vasta quantidade de imagens impressas na arte brasileira a partir do século XIX, a linguagem da xilogravura toma grande importância para pensarmos as representações do imaginário de identidades nacionais com as quais a exposição “Vaivém” dialoga. Nesta proposta, será abordado um pouco da história da xilogravura no Brasil e como essa linguagem se relaciona com os conteúdos da exposição, tendo como principal representante o artista J. Borges. O público tem a oportunidade de estabelecer um contato com a impressão de matrizes de xilogravura, criada por educadorxs do Programa CCBB Educativo, para pensar possíveis composições dessas figuras e experimentar essa vivência com a impressão de matrizes em tinta acrílica. Além disso, também é possível abordar a tipografia como forma de impressão com a xilogravura.

Quarta, Quinta e Sexta-feira – 10, 11 e 12 de julho – com educadorxs e convidados do coletivo GrausunS – Desde Pequeno: Entre Esquetes e Brincadeiras
Dois palhaços se encontram em uma brincadeira e começam a apresentar seus jogos. Atreladas aos passatempos tradicionais brasileiros, o lazer instiga o lado imaginário e lúdico do público reunido, trazendo conhecimento ao universo das experiências coletivas, e recriando situações memórias e vivências afetivas do crescimento.

Sábado e Domingo - 13 e 14 de julho - Eu faço meu brinquedo – Arpillera coletiva: memória, resistência e ancestralidade
A partir da arte de bordar e costurar, as arpilleras chilenas contam histórias, constroem memórias e denunciam desigualdades. Símbolo da resistência feminina no Chile, tem a força ancestral que une todos aqueles que desejam se expressar. Convidamos o público para construir coletivamente uma arpillera, trocando e firmando memórias afetivas.

Quarta, Quinta e Sexta-feira – 17,18 e 19 de julho – com o educador convidado Elilson - Trocação de histórias: Do direito à cidade: performance e mobilidade como escritas do corpo
Ao longo de três dias, os participantes serão convidados a experimentar as inter-relações entre arte da performance e mobilidade como “escritas do corpo” que expressam o “direito à cidade”. Através do compartilhamento de nossos percursos na cidade, de exercícios corporais, de ações performativas e releituras de textos e trabalhos artísticos, a atividade abordará as contrações entre as ideias de público e privado. Nessa tessitura, as imbricações da arte da performance e educação, a mobilidade e a noção de patrimônio serão acionadas para reconhecermos mecanismos de ativação dos corpos e práticas gregárias que impulsionam o sentimento coletivo de concidadania.

Sábado e Domingo - 20 e 21/07 - Trocação de História - As plantas curam
Em diálogo com a obra do artista Dalton Paula intitulada “As plantas curam”, presente na exposição “Vaivém”, o Programa CCBB Educativo convida os participantes para um momento de conversa a respeito de tradições e saberes familiares sobre o uso de plantas medicinais. A partir de uma seleção de ervas (em mudas, folhas secas e cascas), pretende-se conversar sobre esses saberes medicinais ancestrais preservados através da transmissão de geração em geração em comunidades e círculos familiares e que hoje encontram-se em desuso devido à larga utilização de drogas farmacêuticas. Serão discutidas as propriedades e as recomendações de uso de cada uma das ervas, propiciando também uma experiência sinestésica, entre o olhar, tocar e sentir os aromas. Cada participante poderá levar até três exemplares de sementes diversas para o cultivo em casa.

Quarta, Quinta e Sexta-feira – 24, 25 e 26 de julho – com a artista e educadora convidada Amarilis - Eu faço meu brinquedo: Oficina de reciclagem criativa
Com a utilização de resíduos domésticos, serão construídos objetos artísticos, instrumentos musicais e acessórios, estimulando os participantes para que se voltem a novos comportamentos, guiados por noções de consciência ambiental e sustentabilidade. A atividade busca ampliar a conscientização sobre a noção fundamental dos 3 Rs (reduzir, reutilizar e reciclar). Máscaras e fantasias, instrumentos musicais reciclados, maquetes arquitetônicas, bonecas reconstruídas, e utensílios para uso doméstico são alguns exemplos do que pode ser trabalhado com os participantes. Se há ênfase no trabalho rítmico, a coordenação motora, a musicalidade, o trabalho em grupo, a memória e a coreografia são campos de experimentação.

Sábado e Domingo - 27 e 28 de julho -Desde Pequeno - Conta História, Cria grafismos
A partir da contextualização das distintas etnias indígenas presentes na exposição “Vaivém”, assim como a apresentação de suas produções artísticas, esta prática visa estimular crianças e jovens a criarem seus próprios utensílios inspirados nos grafismos intrínsecos, tanto nas obras visitadas ao longo da exposição, quanto aquelas apresentadas pelos educadores em formato fotográfico. A elaboração de um painel tátil com a organização geográfica do Brasil também servirá de apoio para a contextualização da ocupação territorial de diferentes etnias ao longo do nosso território.

Com a Palavra... com o jornalista convidado Daniel Toledo 
Quarta-feira, 3 de julho
Horário: 18h
Duração: 1 hora
Capacidade: até 30 pessoas
Local: início no térreo na exposição ”Vaivém”
Visitas para o público espontâneo, realizadas por especialistas ou profissionais referências em temas diversos. Aborda a exposição a partir de outros campos, olhares, modos de conhecer e de se relacionar com a arte.

Teatro  

“Três Histórias de Amor para Crianças” – trilogia de Duda Maia
Sextas, 15h – “Contos Partidos de Amor” e “A Gaiola” | Duração: 60 minutos
Sábados, 11h – “Vamos Comprar um Poeta” | Duração: 60 minutos
Sábados e Domingos, 15h – “Contos Partidos de Amor” e “A Gaiola” | Duração: 60 minutos
Em julho, pela primeira vez, o CCBB apresenta uma programação teatral de férias exclusiva para o público infantojuvenil, com o projeto "Três Histórias de Amor Para Crianças". No fim das peças, o CCBB Educativo se juntará ao público para desenvolver ações com as crianças.

“Contos Partidos de Amor”
Quatro pessoas amorosas e ciumentas revelam ao público suas verdades sobre as relações humanas. Por meio de diálogos bem-humorados, dança e música, a peça apresenta canções e contos originais livremente inspirados na obra de Machado de Assis. Elenco: Diego de Abreu, Isadora Medella, Juliana Linhares e Tiago Herz. Dramaturgia de Eduardo Rios. Direção musical de Ricco Viana e Direção Geral de Duda Maia.
Duração: 60 min
Classificação indicativa: Livre – indicado para maiores de 5 anos

“Vamos Comprar um Poeta”
No musical infantojuvenil “Vamos Comprar Um Poeta” a história se passa em uma cidade inventada, onde todos vivem uma vida materialista e absolutamente racional. Tudo corre rigidamente numerado, calculado e contabilizado, até que uma menina propõe ao pai a compra de um poeta, já que nesta cidade as famílias têm artistas em vez de animais de estimação. A partir daí, com a chegada do poeta - que não sai caro nem suja muito, como acontece com os pintores ou os escultores -, transformações estranhas começam a acontecer, como a observação da beleza e das borboletas e a valorização das ações desinteressadas e dos abraços afetuosos. Autor: Afonso Cruz. Adaptação: Clarice Lissovsky. Elenco: Letícia Medella, Luan Vieira e Sérgio Kauffmann. Direção musical: Ricco Vianna. Direção: Duda Maia.
Duração: 60 min.
Classificação indicativa: Livre – indicado para maiores de 5 anos

“A Gaiola”
Adaptado do livro homônimo de Adriana Falcão, trata de cuidado e amor a partir do ponto de vista de uma menina e um passarinho que, ao optarem pela liberdade, enfrentam a separação com otimismo e respeito.
Duração: 60 min.
Classificação indicativa: Livre – indicado para maiores de 5 anos

Múltiplo Ancestral - Comida musical, consciência funcional com a convidada Amarilis 
Domingo, dia 28 de julho
Horário: 12h
Duração: 2 horas
Local: Mezanino
Com uma proposta inovadora, criativa e positiva, o musical "O Planeta Agradece” aborda temas como os 5 Rs – Repensar, Reduzir, Recusar, Reutilizar e Reciclar, e visa expandir a consciência do público acerca do consumo descontrolado e lidar com o conhecimento do PREciclar (pensar antes de comprar). A música, a dança e o teatro são os meios artísticos utilizados nesta apresentação para a transmissão e o despertar de novas maneiras de pensar e atuar no mundo. A personagem Tekne, uma menina de outro planeta, ensina os costumes do seu lar, um lugar que reutiliza o lixo e tenta reduzir ao máximo o consumo de produtos desnecessários.

A programação geral do Programa CCBB Educativo segue como de costume:

Visitas Mediadas
Seg, Qui, Sex – 11h e 17h
Qua – 11h, 17h e 18h
Sáb e Dom – 12h
Duração: 1h | Capacidade para 20 pessoas
As Vistas Mediadas acontecem regularmente às segundas, quintas e sextas, às 11h e 17h; quartas-feiras, às 11h, 17h e 18h; e sábados e domingos, às 12h. Nessas visitas, com limite para até 20 pessoas, os educadores do CCBB se juntam ao público para dialogar, compartilhar e trocar olhares, leituras e produções de significados em torno das produções, práticas e trajetórias artísticas da exposição em cartaz.

Visitas Mediadas em Libras
Sáb. e Dom. – 17h
Qua - 14h
Duração: 1 hora I Capacidade para 20 pessoas
As Visitas Mediadas em Libras acolhem pessoas surdas e/ou com deficiência auditiva numa experiência compartilhada com os educadores na exposição. São realizadas sem necessidade de agendamento três vezes por semana, sempre às quartas às 14h e aos sábados e domingos às 17h.

Espaço de Convivência de “Vaivém”
Quarta a segunda – 10 às 19h
Local: mezanino
O Espaço de Convivência “Vaivém” é um espaço convidativo onde os educadores do Programa CCBB Educativo acolhem todos os públicos, desenvolvendo atividades e diálogos, afirmando o compromisso do CCBB com a acessibilidade, diversidade e inclusão. Acontece no mezanino de quarta a segunda-feira, das 10h às 19h.

Visitas Educativas Agendadas
Seg, Qua, Qui, Sex
Horários: 9h30-11h, 10h30-12h, 14h-15h30, 14h30-16h, 19h30-21h
Duração: 90 minutos | Capacidade para grupos de até 44 pessoas
E-mail para agendamento: agendamentosp@ccbbeducativo.com
O Programa CCBB Educativo recebe grupos de até 44 pessoas a cada visita de seu programa de Visitas Educativas Agendadas, com duração de 90 minutos, às segundas, quartas, quintas e sextas-feiras, em cinco diferentes horários: 10h30-12h, 14h-15h30, 14h30-16h, 19h30-21h. Os contatos para agendamento são: (11) 3113 3649, todos os dias da semana, exceto terça-feira, das 9h às 18h, ou pelo e-mail  agendamentosp@ccbbeducativo.com


CCBB SÃO PAULO - Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro - São Paulo - SP
Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô
Informações: (11) 3113-3651/3652
E-mail: ccbbsp@bb.com.br
Horário de funcionamento: Todos os dias, das 9h às 21h, exceto às terças

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sampa Com Crianças no Instagram