MiriM – Mostra Nacional de Teatro para Crianças Grandes e Pequenas na área externa do CCBB São Paulo

Entre 13 de setembro e 15 de dezembro de 2019 acontece em São Paulo a primeira edição da MiriM – Mostra Nacional de Teatro para Crianças Grandes e Pequenas na área externa do CCBB São Paulo, região central da cidade.

Com curadoria do jornalista e crítico de teatro infantil Dib Carneiro Neto, a mostra oferece ao público a oportunidade de conhecer um panorama da produção das artes cênicas para crianças fora da capital paulista – as companhias convidadas são da Bahia, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Além das apresentações, a mostra, que tem patrocínio do Banco do Brasil, também é composta por oficinas mediadas pelos grupos e mesa de debates. Toda a programação tem entrada franca e é aberta ao público.

Os produtores também lembram que a mostra fomenta o intercâmbio com companhias de fora do Estado, o que fortalece vínculos entre companhias brasileiras e possibilita que as pessoas tenham cada vez mais acesso à trabalhos que lidam com linguagens teatrais diversas e que traduzem muito da cultura regional do lugar de onde vem as montagens.

Sobre os espetáculos da MiriM

O curador Dib Carneiro Neto discorre sobre os espetáculos programados na mostra:

“A peça Ovelha Negra, da Cia Pequod (Rio de Janeiro/RJ), fala sobre um tema extremamente relevante que é o da necessidade de aceitarmos as diferenças – além de terem escolhido tratar desse assunto delicado com músicas da Rita Lee, como Agora Só Falta Você, Ando Meio Desligado e a própria Ovelha Negra, a Pequod é uma grande referência brasileira no teatro de animação.

Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas, da Rococó Produções (Porto Alegre/RS), resgata fábulas brasileiras e parte da história do Negrinho do Pastoreio para falar sobre preconceito, racismo e discutir o trabalho infantil. Na peça, o grupo utiliza músicas do próprio folclore gaúcho para conduzir a narrativa.

Pedro Malasartes e O Couro Misterioso, do grupo Teatro Faces (Primavera do Leste/Mato Grosso), faz uso da cultura popular para discutir a importância da honestidade e o perigo da ganância, aproximando a estética do grupo do gênero de teatro da commediadell'arte, o que promete chamar muito a atenção do público que estiver passando pela rua no momento da peça.

A Mulher que Matou os Peixes, do grupo Ateliê Voador (Salvador/Bahia), parte de um conto da escritora Clarice Lispector para discutir a morte e a necessidade de aceitar que todos nós erramos. No espetáculo, o disco Arca de Noé, de Vinícius de Moraes e Toquinho, ganha versões revisitadas com ritmos nordestinos”.

Cada uma das companhias também oferecerá oficinas diversas ao público, sendo algumas delas voltadas para pessoas interessadas em trabalhar na área e outras voltadas ao próprio público infantil. Já no dia 20 de novembro, Dib Carneiro Neto se reúne com crítico especializado convidado e integrantes das companhias Rococó Produções e Grupo Ateliê Voador para dialogarem com o público na mesa de debate Teatro para Crianças e Jovens: Temas, Linguagens e Reflexões.

Sobre os espetáculos

Ovelha Negra, da Cia PeQuod – Teatro de Animação (Rio de Janeiro/RJ)
Estreia dia 13/09, sexta-feira, as 15h30
De 13 a 29 de setembro de 2019
Sábados e domingos, 15h30.
60 minutos | Livre
Workshop com a Cia PeQuod sobre Teatro de Animação – 21/9, sábado, 10h

Quantas vezes se usa a expressão “ovelha negra” para falar de alguém que é diferente, que não se encaixa em um padrão? No entanto, é possível desconfiar que tais normas se transformam e hoje muitas dessas pessoas passaram a serem vistas como exemplos de ousadia, originalidade de caráter e personalidade marcante. Ovelha Negra é a última montagem infantil da Cia PeQuod, que aborda o tema para crianças e jovens com o uso de bonecos. Com música ao vivo, a montagem ganha ainda um charme a mais ao pontuá-la com canções de Rita Lee, a roqueira que um dia calou fundo no coração de todas as ovelhas negras ao cantar uma canção homônima que é mais que uma canção, é um verdadeiro hino de rebeldia de toda uma geração. Essa e outras canções são entoadas ao vivo pelos músicos-atores-manipuladores da PeQuod em clima de Rock andRoll.


Pedro Malasartes e O Couro Misterioso, do grupo Teatro Faces (Primavera do Leste/MT)
Estreia dia 04/10, sexta-feira, as 15h30
De 4 a 20 de outubro de 2019
Sábados e domingos, 15h30.
60 minutos | Livre
Workshop com o Teatro Faces – 19/10, sábado, 10h

No sertão mato-grossense, surge um rei metido a coronel ou um coronel metido a rei que decide dar toda a sua fortuna para aquele que descobrir do que é o couro que ele carrega nas mãos - mas quem errar terá sua cabeça cortada. Pedro Malasartes, desconfiado dos verdadeiros interesses do “rei”, reúne um grupo de desajustados para sair vivo dessa incrível aventura.


Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas, da Rococó Produções (Porto Alegre/RS)
Estreia dia 01/11, sexta-feira, as 15h30
De 01 a 20 de novembro de 2019
Sábados e domingos, 15h30.
Sessões extras 08 e 15/11 (sexta-feira) e 20/11 (quarta-feira), às 15h30.
50 minutos | Livre
Workshop com a Rococó Produções – 09/11, sábado, 10h

O Espetáculo Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas é um espetáculo que mescla as técnicas de teatro, contação de histórias, dança e música, absorvidas através das graduações em Biblioteconomia e Licenciatura em Teatro, além de anos de pesquisa na área da contação de Histórias Dramatizada, folclore e tradições gaúchas. A partir de dramaturgia inédita, revisita as Lendas de Nossa Senhora Aparecida e do Negrinho do Pastoreio, abrindo espaços onde, de forma atraente e delicada, pode-se trabalhar a transversalidade dos elementos das culturas afrodescendente e gaúcha, além de propor uma reflexão sobre o bullying e as diferenças, trabalho infantil e os aspectos que auxiliam na formação da identidade. É entremeado por cantigas extraídas do cancioneiro popular gaúcho e especialmente compostas, executadas ao vivo acompanhadas por violão e percussão. O uso de recursos cênicos simples e poucos objetos abre espaço para que o espectador imagine e se envolva, criando imagens e estimulando o lúdico em uma atmosfera de interação.


A Mulher que Matou os Peixes, grupo Ateliê Voador (Salvador/BA)
Estreia dia 22/11, sexta-feira, as 15h30
De 22 de novembro a 15 de dezembro de 2019
Sábados e domingos, 15h30.
Sessão extra 06/12 (sexta-feira), às 15h30.
60 minutos | Livre
Workshop com o grupo Ateliê Voador – 7/12, sábado, 10h

A mulher que matou os peixes, uma pop-bossa samba ‘n roll”, conta a história de um crime, a morte de dois peixes vermelhinhos, mas tudo narrado em um jogo delicioso e de extrema sensibilidade para concluir que a falha, o lapso, o erro e o esquecimento são inerentes a todos nós, homens e mulheres. A partir do original de Clarice Lispector, a encenação ganha roupagem de um pequeno musical e apresenta a cantora Maira Lins, que nos convida a pensar no movimento da própria vida que é composto de alegrias e tristezas, perdas e ganhos, idas e vindas.


Mesa de Debate

Dia 20 de novembro, quarta-feira, 11h
Teatro para Crianças e Jovens: Temas, Linguagens e Reflexões
Com Dib Carneiro Neto e integrantes da Rococó Produções e do Grupo Atêlie Voador.
Local: CCBB SP


MiriM – Mostra Nacional de Teatro para Crianças Grandes e Pequenas
De 13 de setembro a 15 de dezembro de 2019

CCBB SÃO PAULO
Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro, São Paulo-SP
Acesso ao calçadão pela estação São Bento do Metrô
(11) 3113-3651/3652 | Todos os dias, das 9h às 21h, exceto às terças
Traslado gratuito até o CCBB. No trajeto de volta, a van tem parada na estação República do Metrô.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sampa Com Crianças no Instagram