Campanha Leia para uma Criança do Itaú Unibanco

A iniciativa do Leia para uma Criança integra uma das causas que o Itaú Unibanco apoia, a da Educação. “A leitura feita pelo adulto com a criança é um poderoso instrumento para a aproximação da família com a literatura. Além de ser um momento prazeroso, de troca e fortalecimento de vínculos afetivos, incentiva a participação ativa de todos na educação dos filhos desde a primeira infância. O livro funciona como mediador dessa relação, é por meio dele que esse momento tão especial acontece, contribuindo para o desenvolvimento de inúmeras habilidades, do vocabulário, ao imaginário e à criatividade. Por isso, dedicamos nossa atenção à seleção criteriosa das obras que compõem a coleção de livros infantis, tanto em relação ao texto quanto às ilustrações”, afirma a superintendente do Itaú Social, Angela Dannemann.

Em sua nona edição, a programa vai distribuir 3,6 milhões de livros para todo o país, em kits compostos por edições exclusivas de “Leo e a Baleia”, de Benji Davies, e “O Tupi que Você Fala”, de Cláudio Fragata.

Os pedidos podem ser feitos pelo itau.com.br/leiaparaumacrianca , e são abertos para qualquer pessoa, cliente ou não do Itaú.

Os livros infantis são selecionados por meio de edital – as obras passam por uma curadoria de especialistas em literatura infantil, Organizações da Sociedade Civil, Secretarias de Educação, Cultura e Assistência Social, bem como Voluntários do Itaú Unibanco, adultos e crianças de diversas regiões do país – e as escolhidas são distribuídas gratuitamente.

Em 2019, 600 mil kits do Leia para uma Criança serão enviados pelo Itaú Social a crianças matriculadas na rede pública de municípios considerados de alta e muito alta vulnerabilidade, principalmente nas regiões Norte e Nordeste do país. A distribuição focalizada também será feita para Bibliotecas Comunitárias e Organizações da Sociedade Civil. Desde a criação do programa, mais de 54 milhões de livros impressos foram distribuídos – incluindo edições em braile e letra expandida.

Os livros serão entregues em uma lista de cidades monitoradas pela Unicef, e também para municípios que já fazem parte do projeto Melhoria pela Educação – programa que trabalha com o desenvolvimento de tecnologias sociais, promovendo formações continuadas para gestores educacionais. As formações abordam tanto o eixo da gestão pedagógica quanto o da gestão administrativo-financeira – desta forma, os profissionais se preparam de maneira ampla para desempenhar suas funções.  O projeto atua em cidades de pequeno e médio porte que tenham IDH menor ou igual à média de seus estados.

Além disso, a formação de mediação de leitura “Infâncias e Leituras”, promovida pelo Itaú Social, está com inscrições abertas para uma nova turma – basta acessar https://polo.org.br/.

O Itaú Social desenvolve, implementa e compartilha tecnologias sociais para contribuir com a melhoria da educação pública brasileira. Sua atuação está pautada no desenvolvimento de projetos sociais, no fomento a organizações da sociedade civil, na formação continuada de docentes e gestores educacionais e na realização de pesquisas e avaliações. Juntamente com uma rede de parceiros, fornecedores e colaboradores, trabalha para que municípios, estados e União se unam para entregar aquilo que é direito de todos: acesso à educação com aprendizagem adequada, sem restrição de tempo, espaço, raça, cor ou gênero.

Sobre a coleção 2019

Léo e a Baleia

Leo e seu pai vivem em uma casa perto do mar. Todos os dias o pai de Leo sai cedo para trabalhar como pescador, e o menino passa o dia na companhia de seus gatinhos. Certa manhã, após uma forte tempestade, Leo encontra uma baleia na areia da praia e a leva para casa, pensando em ter uma companhia para ouvir suas histórias (a baleia é ótima ouvinte). Ele tenta manter a nova amiga em segredo, mas o plano não dura muito tempo, porque seu pai a encontra escondida na banheira. O gesto de Leo muda a vida dos dois, que se unem para levar a baleia de volta para o mar. Uma emocionante história sobre amizade.


O Tupi que você fala

O livro apresenta às crianças o lado curumim de cada um de nós, ao revelar a influência indígena nas palavras que usamos em nosso dia a dia - Guri, pipoca, saci, guaraná, abacaxi, entre outras. As palavras de origem indígena fazem parte do nosso cotidiano, e com o livro as crianças descobrirão que vários alimentos, animais e plantas têm nomes dados pelos índios, de forma divertida e aguçando a curiosidade dos pequenos a descobrir a origem das palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sampa Com Crianças no Instagram