TEATRO. Pia Mater: em busca de uma maternidade possível

Pia Mater, em cartaz no Sesc Consolação até 18 de fevereiro, mostra o dia a dia – ora cômico, ora dramático – de Maria Gelatina, uma mãe palhaça de primeira viagem, e expõe o complexo e sensível universo da maternidade.

Espetáculo

O período do pós-parto, conhecido como puerpério, é marcado por acontecimentos importantes: os órgãos retornam aos locais e tamanhos de origem, as mamas atingem seu desenvolvimento completo e não voltam a ser como antes, o sono e a rotina mudam, as emoções ficam à flor da pele e a solidão torna-se um sentimento latente. Com tudo isso nasce também uma mãe, que luta para equilibrar hormônios, relações pessoais, trabalho e autocuidado.

Entre trocas de fraldas, banhos, sonecas e passeios de carrinho, Pia Mater aborda temas que retratam as grandes mudanças físicas, comportamentais e emocionais no cotidiano de uma mãe, dialogando com o público e tecendo a ideia de uma maternidade desmistificada, possível e real, próxima daquilo que a mulher realmente vive e distante do romantismo que se é pregado.

Formado por uma equipe feminina e materna, o projeto respeitou e acolheu as necessidades das profissionais, valorizando o trabalho de mulheres-mães em um cenário de frequente exclusão e intolerância.

No palco, quem assume o papel da mãe é a atriz, palhaça, dramaturga e psicóloga Joana Barbosa, que desde 2014 também atua como coordenadora pedagógica e professora no espaço Casa 11, local que oferece curso de teatro, pilates, dança e yoga. Joana também é especialista no Método Jacques Lecoq, referência em teatro físico, movimento e mímica, e Mestre em Pedagogia do Teatro pela USP.

Sinopse

Maria Gelatina é uma mãe palhaça de primeira viagem. Entre trocas de fraldas, banhos, sonecas do bebê e passeios de carrinho, a palhaça dorme e sonha com situações improváveis. O enredo apresenta de forma cômica e, por vezes, dramática, o complexo universo da maternidade.

Sessões Acessíveis e Bate-Papo

Buscando acolher o maior número de pessoas interessadas (em especial as mães), o Sesc Consolação, em parceria com a produção do espetáculo, preparou três sessões especiais, voltadas ao público surdo e às mães com filhos pequenos. Além disso, no dia da última apresentação, haverá um bate-papo com a atriz Joana Barbosa, a diretora Rhena de Faria e a médica pediatra Sandra Regina de Souza:

4/2 – Sessão com tradução em Libras
11/2 – Sessão Materna (com um espaço dedicado aos bebês e às crianças)
18/2 – Bate-papo sobre puerpério e maternidade após a sessão


Pia Mater: em busca de uma maternidade possível
Com Grupo Laje
De 27 de janeiro a 18 de fevereiro, segundas e terças, às 20h

Espaço Beta (3º andar)
Duração: 55 minutos
Classificação: Não recomendado para menores de 12 anos

Ingresso: R$ 9 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculados no Sesc e dependentes/Credencial Plena) | R$ 15 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante) | R$ 30 (inteira)


Sesc Consolação
Rua Doutor Vila Nova, 245, São Paulo – SP
Informações: 3234 3000
sescsp.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sampa Com Crianças no Instagram