SAÚDE. Médica explica como aumentar a imunidade e evitar doenças nos dias mais gelados do inverno


A mudança repentina de temperatura afeta a saúde da população, movimentando as emergências dos hospitais, cujos atendimentos a pacientes com transtornos respiratórios chegam a 70% do total. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que as doenças respiratórias ocupam o terceiro lugar entre as maiores causas de morte no mundo, e em tempos de coronavírus os cuidados devem ser redobrados.

O sistema respiratório está em contato direto com o ar que respiramos e, embora disponha de um complexo mecanismo de defesa contra agentes nocivos externos, algumas vezes essas barreiras são vencidas e, então, surgem disfunções orgânicas.

De acordo com a médica otorrinolaringologista Dra. Maura Neves Otorrinolaringologista do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo, as mudanças bruscas de temperatura impactam na imunidade e no sistema respiratório: "o nariz é um órgão que tem a função de aquecer, filtrar e umidificar o ar. Já estamos com o ar mais seco e com variações bruscas de temperatura, o nariz acaba sofrendo bastante e pode ter sua função comprometida. A baixa temperatura causa estresse no corpo e impacta as vias respiratórias. O nariz vai ter de trabalhar dobrado para compensar o ar gelado inspirado", Explica.

Para evitar doenças, a médica deixa algumas dicas:

- Mantenha-se agasalhado e aquecido;

- Aumente a hidratação;

- Evite usar roupas que estavam guardadas há muito tempo -- sempre tire antes para lavar e tomar sol, em especial quem tem alergias;

- Lave o nariz com soro para ajudar a remover vírus, bactéria, alérgenos, poluição e poeira, reduzindo irritações;

- Mantenha a boa nutrição;

- Tenha a caderneta de vacinação sempre atualizada;

- Pratique o distanciamento social, evite locais fechados e aglomerados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sampa Com Crianças no Instagram